Secretaria do Verde implanta 'Floresta Urbana' com mudas de compensação no Parque Olímpico

Secretaria do Verde e Meio Ambiente

11 de outubro de 2017
Acessibilidade

A Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente realizou este ano a implantação de uma Floresta Urbana no Parque Olímpico, no distrito de Braz Cubas, com o plantio de 455 mudas arbóreas oriundas de compensação ambiental. A Floresta Urbana é caracterizada pelo plantio adensado e em linha de árvores nativas da Mata Atlântica nos dois lados de uma via, cuja calçada deve ser verde ou ecológica, incluindo uma faixa lateral de gramado.

O secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Daniel Teixeira de Lima, explica que, além de desempenhar condições e propriedades de uma estrutura arquitetônica vegetal, a floresta urbana possui importantes atributos históricos, artísticos e paisagísticos, representando um referencial urbanístico de importante caráter social, político, econômico e arquitetônico.

O local escolhido para a implantação foi o trecho de 167 metros de extensão aa avenida Júlio Simões, entre as avenidas Japão e a Maurílio Souza Leite Filho, ao lado da quadra de esportes. A Avenida Júlio Simões é estabelecida como via principal, ligando a avenida Lourenço de Souza Franco – um trecho urbano da rodovia Henrique Eroles (SP-66) – à rodovia Mogi-Bertioga (SP-098), além de bairros periféricos.

De acordo com o secretário, a escolha da região foi determinada por suas características peculiares e, principalmente, por sua elevada densidade demográfica. “Seu entorno conta com diversos equipamentos urbanos, no entanto, a área é pouco arborizada e possui poucos espaços adequados à implantação de projetos de arborização. A implantação de vegetação nos centros urbanos tem sido uma das ações mais desafiantes da gestão pública”, observa.

Morar próximo a áreas arborizadas pode trazer diversos benefícios à saúde. A arborização é apontada como fator inibidor do risco dos danos à pele, aos olhos e ao sistema imunológico, prevenindo alguns tipos de tumor de pele derivados da exposição excessiva aos raios solares e à radiação ultravioleta.

Os fragmentos vegetais agregados a uma Floresta Urbana podem aliviar a poluição química e sonora, reduzir o efeito de ilha de calor, aumentar a disponibilidade e a qualidade da água, reduzir a erosão nas encostas e o assoreamento dos rios. Esses e muitos outros benefícios significam economia para o município, de acordo com o secretário municipal do Verde e Meio Ambiente.